Economia

17/04/2018 05:50 www.rdnews.com.br

Alta Floresta e mais 6 municípios-polo são campeões na expansão de imóveis de luxo no Estado

Com índice de vendas alcançando a margem de 100%, o mercado imobiliário de alto padrão se expande no interior de Mato Grosso e se desenvolve nas cidades consideradas polos do setor do agronegócio. Entre as cidades que ostentam o título de possuidoras de imóveis de alto padrão está Sinop, Sorriso, Primavera do Leste, Lucas do Rio Verde, Tangará da Serra, Alta Floresta e Rondonópolis.

De acordo com o secretário-geral do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Mato Grosso (Creci-MT), Claudecir Contreira, o índice de vendas de imóveis de alto padrão, seja em condomínios horizontais ou verticais, revela o elevado poder aquisitivo de produtores ou empresários ligados ao agronegócio, que se utilizam de formas de pagamento diferenciadas do mercado de crédito.

“Esses mercados de alto padrão no interior possuem peculiaridades distintas do que se vê em outras regiões do país, já que muitas das vezes os clientes negociam a compra destes imóveis com sacas de soja. Outra peculiaridade é que as construtoras regionais possuem força no mercado local dessas cidades que vêm se destacando no mercado de alto padrão”, destaca Claudecir. “

Com certeza existem melhores oportunidades de negócios aqui. Mato Grosso é uma terra selvagem ainda, prestes a ser conquistada do ponto de vista econômico e financeiro” O secretário-geral aponta ainda que Mato Grosso é um Estado privilegiado quando o assunto é mercado imobiliário e no quesito oportunidades de vendas para os corretores de imóveis.

“Muitos dizem que o maior volume de negócios ocorre no Estado de São Paulo, mas lá existem 170 mil corretores de imóveis, aqui ainda somos poucos corretores, aproximadamente 10 mil. Mas o volume de dinheiro e de negócios que giram aqui, proporcionalmente é maior do que em São Paulo. Com certeza existem melhores oportunidades de negócios aqui. Mato Grosso é uma terra selvagem ainda, prestes a ser conquistada do ponto de vista econômico e financeiro. E quem se posicionar neste Estado daqui pra frente verá que serão colhidos excelentes frutos”, assevera.

Recuperação econômica

Entre 2016 e 2017, o setor imobiliário sofreu fortes baixas em Mato Grosso, seguindo a tendência do país, durante os efeitos da grave crise econômica. “Mas de julho de 2017 para cá começou a ter uma tendência de recuperação do mercado imobiliário, motivada principalmente pela redução da taxa de juros (Selic), queda da inflação e reativação de linhas de crédito imobiliário. Com isso, o investidor começou a ter necessidade de colocar dinheiro no mercado, e temos percebido que aumentou muito as vendas e procura por imóveis”, relata Claudecir.

Apesar da expansão crescente do mercado de alto padrão no interior do Estado, Claudecir avalia que o mesmo não vem ocorrendo em Cuiabá e região metropolitana. “Hoje, o mercado de alto padrão na Capital está estagnado se comparado com as cidades polos do agronegócio”. Claudecir explica que o melhor momento vivido por Cuiabá em relação aos imóveis de alto padrão se deu antes da Copa do Mundo de 2014, quando a especulação imobiliária atingiu um dos maiores níveis na cidade. “Depois houve uma frustração de expectativa, após a Copa do Mundo, e o mercado se voltou para o interior, onde o crescimento econômico das cidades polos do agronegócio é real”, destacou.

 


O site Florestanet, foi o primeiro site de notícias de Alta Floresta, teve a sua operação iniciada em 1999, sendo um dos pioneiros no jornalismo on-line.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo